Nada como as artes para expandir os horizontes! Elas aumentam a sensibilidade dos pequeninos para o dia a dia… 

Os centros, instituições e projetos culturais Brasil afora, percebem a importância de incentivar o contato dos pequenos com diferentes formas de artes. Essas iniciativas artísticas em forma de atividades lúdicas ampliam, desde cedo, o senso estético, ajudam a desenvolver nas crianças o hábito de frequentar ambientes culturais – e a ansiar por isso, e abrem corações e mentes para diferentes formas de se enxergar o mundo.  

Cinema, teatro, oficinas de arte e exposições

O Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), presente em grandes capitais do país, pensa cada vez mais nas crianças e desenvolve atividades especialmente pra elas. Promovendo mil e uma atrações, a instituição transforma visitas ocasionais de lazer em experiências construtivas, nas quais a turma aprende a admirar e reconhecer obras de arte e manifestações artísticas:

Um indivíduo crítico tem origem em uma educação que lhe forneceu experiências reflexivas e questionadoras sobre o mundo. A criança deve ser estimulada a perceber que a arte é capaz de propor mudanças nos diversos contextos sociais – opina Rosana Monteiro, gerente de Patrimônio, Acervos e do Programa Educativo do CCBB RJ.

O contato com as artes ajuda a criança a desenvolver um comportamento mais crítico e afetivo em relação ao mundo. Admirar uma obra de arte faz com que os pequenos reconheçam o seu próprio interesse em buscar novas experiências sensoriais. É isso que faz o Projeto Portinari, que estimula a reflexão e o diálogo das crianças com a arte, por meio de exposições itinerantes com visitas guiadas e atividades como pintura e desenho.

“A obra de Portinari é uma poderosa mensagem, que se eleva contra a violência e injustiças, clamando por paz, espírito comunitário e respeito. É nítida a identificação das crianças com o trabalho de Cândido Portinari, pois elas veem suas próprias narrativas nas obras e esses laços de pertencimento ajudam a desmistificar a arte e instigar o desejo de produzirem sua própria representação”, opina João Cândido Portinari, filho do artista e curador do projeto.  

 

No Museu Lasar Segall, em São Paulo, atividades educativas estão presentes no rol dessas iniciativas. Dentro da Ação Educativa, o museu conta com a visita Primeiros Olhares que permite que pais e filhos explorem ludicamente diversos ambientes. Há também a visita Canguru com foco em mães em período pós parto para que possam visitar o museu acompanhadas de seus bebês e ainda participarem de conversas com troca de experiências e práticas de ateliê. A educadora do museu, Marina Herling, reforça a importância das crianças conhecerem as artes desde cedo:

É importante que os pequenos entrem em contato com aspectos do que é abstrato e poético, ou seja, daquilo que desempenha um papel mais criador. Acredito que os museus exercem um papel fundamental nesse processo formador, permitindo que a criança se aproxime de diferentes aspectos da realidade.

Bibliotecas

As bibliotecas também são lugares cada vez mais atentos em oferecer um espaço para a criançada chamar de seu. Uma delas, em Curitiba, tem um cantinho que estimula a leitura da “gente miúda” pelo contato com livros coloridos e contação de histórias. Na “Seção Infantil” da Biblioteca Pública do Paraná, meninos e meninas encontram um espaço de lazer que, de quebra, aumenta o repertório para uma escrita mais rica e criativa, bem como desperta o potencial imaginativo da garotada. Contação de histórias que acontecem de 2ª a sábado, o projeto Uma noite na Biblioteca onde as crianças literalmente passam a noite por lá com muitas atividades como música, dança, gincanas e oficinas encerrando com o café da manhã entre outros eventos e atividades ao longo de todo o ano.

“O que queremos é mostrar às crianças que a biblioteca pode ser um lugar agradável e prazeroso e onde elas aprendem, de forma divertida, coisas que podem ser muito úteis para a vida”, explica a chefe da divisão de Coleções Especiais da biblioteca, Lidiamara Alves.

Detalhes coloridos, pufes confortáveis e novidades literárias. As salas destinadas ao público infantil de algumas livrarias são bem convidativas e sob medida. Paralelo às estantes, muitas oferecem, o ano inteiro, atividades exclusivas para as crianças. Com lojas em São Paulo, Curitiba e Brasília, entre outras cidades, a Livraria Cultura tem contação de histórias e teatro infantil como parte do pout pourrit de atrações. Assim como na Livraria da Vila, em São Paulo, que promove peças de teatro, oficinas de artes e pedagógicas. Já no Rio de Janeiro, a Livraria Saraiva oferece cantinhos especiais cheios de elementos somente para os pequeninos. Em Curitiba e outras cidades Paranaenses e Catarinenses, é a rede Livrarias Curitiba que promove as atividades. Vale a pena conferir e deixar a criançada solta por lá a folhear as publicações. 

Acesse nossa sessão Arte & Cultura, escolha suas atrações e pegue a criança pela mão e a ajude-a a entrar em um mundo cheio de arte e aprendizado. E a continuar por lá ao longo de toda a vida.

 

Centro Cultural Banco do Brasil

• Rio de Janeiro

• São Paulo

Projeto Portinari

Museu Lasar Segall

Biblioteca Pública do Paraná

Livraria Cultura

Livraria da Vila

Livraria Saraiva

Livrarias Curitiba

Foto de capa: o pintor Cândido Portinari com seu filho João Cândido. Foto do acervo de João Cândido Portinari.

 

Responder