Convidamos o Gastroenterologista Aderbal Sabrá para esclarecer uma dúvida frequente entre os pais: a diferença entre Intolerância à Lactose e Alergia Alimentar. Aproveite para entender um pouco mais sobre o assunto com um dos maiores especialistas no assunto.

Muitos pais confundem Intolerância à Lactose com Alergia Alimentar. Esta dú­vida é originada pelo fato de ambas te­rem o leite como origem e seu principal agente causal, mas é importante frisar que a Alergia Alimentar nada tem a ver com Intolerância à Lactose, confusão fre­quentemente apontada durante os regis­tros de anamnese (avaliação inicial), com a informação do paciente: “meu médico disse que tenho alergia à lactose”. Para come­çar, vamos entender como diferenciar a alergia das demais causas de intolerância alimentar.

Alergia Alimentar

A Alergia Alimentar (AA) é um tipo de intolerância aos alimentos, em particular às suas proteínas, mediada pelo sistema imunológico do paciente. Ou seja, o ali­mento ingerido (em especial a proteína da dieta) causador da AA provoca uma resposta do sistema imune do organismo do indivíduo afetado e este tipo de reação dá origem aos sintomas da alergia, que podem ser mais ou menos graves, de acordo com alguns fatores, como: órgão de choque afetado e se é mediada ou não por imunoglobulina (IgE), anticorpo im­portante na imunidade.

O aumento dos casos de AA mundo afora vem sendo crescente em todas as faixas etárias, mas atinge principalmen­te as crianças, por causa da peculiarida­de como reage seu sistema imunológico (cerca de 10 por cento das crianças em todo o mundo tem AA. Entre os adul­tos o percentual gira entre 2 e 4). Como só são registradas as alergias alimentares mediadas por IgE, este número prova­velmente é bem maior, já que a maioria dos casos é originada por outros fatores, independentes do IgE.

Intolerância à Lactose

A intolerância à lactose decorre da má absorção deste açúcar, causada pela falta da enzima lactase para digerir a lactose ou por defeito na absorção pela mucosa en­térica. A lactase (enzima) existe no bordo da vilosidade intestinal (dobras do in­testino, que têm a função de aumentar a absorção dos nutrientes após a digestão), transforma a lactose (açúcar) em glicose e esta é absorvida pela mucosa digestiva. Nas situações de má absorção ou má di­gestão, o açúcar lactose mal digerido e não absorvido, sobra no intestino e exer­ce sua ação osmótica, atraindo água e ele­trólitos para o órgão. Este bolo alimentar segue seu caminho pelo intestino, fican­do exposto às bactérias do trato digestivo inferior. Esta degradação dos alimentos pelas bactérias resulta em aumento da carga osmótica, causando diarreia de for­ma agravada, gases, distensão e dor abdo­minal, e assadura perianal.

Já que as Alergias Alimentares (AA) são causadas por reação imunológica às pro­teínas, é importante deixar claro que, quando se trata do leite, a fração lactose pode causar intolerância e as frações pro­teicas causam alergia.

Aderbal Sabrá é médico gastroenterolo­gista e professor de Alergia Alimentar da UNIGRANRIO.

 

Responder